Áudios

Você já reparou que muitos colaboradores nas empresas sofrem um bocado por problemas de comunicação?
Já reparou que o mesmo acontece em casa com seus filhos e cônjuge?
O problema é que muitos de nós, ao fazermos algum acordo com alguém, seja na empresa ou dentro de casa, criamos expectativas que muitas vezes são frustradas por falta de um contrato.
Quantas vezes você achou que um colega de trabalho deveria ter te ajudado, pois afinal de contas você sempre o ajudou?
Quantas vezes você achou que sua namorada ou esposa deveria ter telefonado para dizer onde estava ou o que estava fazendo, pois você sempre ligou para dar uma satisfação?
Cada vez mais eu percebo que ao fazermos acordos, nós criamos expectativas do tipo:
Se eu ajudo sempre, então ele vai me ajudar.
Se eu telefono, então ela vai me telefonar.
Se eu faço, então ele também vai fazer.
O fato é que a outra parte não é obrigada a saber sua expectativa se ela não for colocada as claras e em pratos limpos!
A dica de hoje é:
Quando fizer um acordo não tenha medo de perguntar:
– Quem é o responsável por tal tarefa?
– Como será feita?
– Qual é o prazo?
– Quando estará concluída?
Nossos relacionamentos são feitos de pequenos contratos.
Muitas vezes, pelo medo do conflito ou do que a outra pessoa vai pensar, acabamos por pressupor uma determinada ação por parte da outra pessoa que muitas vezes não acontece.
É melhor um pequeno conflito na hora de um acordo transparente, do que um grande conflito, posteriormente, com expectativas frustradas pelas partes envolvidas.
Enfim, a próxima vez que combinar algo com alguém, não tenha medo do contratinho verbal: como, quando, com quem e onde?

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário