Artigos

 

Quando estiver conversando com alguém, seja seu cônjuge, seu chefe, subordinado no trabalho ou até mesmo um cliente, procure exercitar o padrão de linguagem sensações em sua comunicação.

Muitos profissionais estão acostumados a falar sobre características e esquecem que somos seres emocionais. Como você reagiria aos diferentes anúncios de uma casa, por exemplo:

– Vende-se imóvel de esquina, 450 m², com dois quartos, suíte, garagem para dois carros, piscina, churrasqueira e sala de TV.

Agora escute o mesmo imóvel anunciado com o padrão de linguagem:

– Vende-se a casa dos sonhos, um lugar especial que é possível, em 450 m², sentir a brisa do vento, ouvir os pássaros cantarem pela manhã, sentir o calor do sol ao lado da piscina, aproveitar um saboroso churrasco com amigos e a família. Sem contar os dois quartos, a suíte, ampla sala de TV para filmes com pipoca, além da garagem para você guardar em segurança todos os seus carros.

Percebeu a diferença? Somos seres emocionais. Sempre que puder, em sua comunicação, procure falar menos de características e um pouco mais de emoções, de sons, de cheiros, de imagens e sentimentos. Tenho certeza que você será muito mais bem sucedido em suas comunicações criando o hábito de descrever sensações.

Não é difícil, basta procurá-las dentro de você e ser sincero e congruente com seus sentimentos. Encare os desafios com criatividade, distribua sorrisos e sinta em seu coração como o dia poderá ser transformado, não somente o seu, mas de todos que tiverem algum contato com você.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário